“A memória não entra em quarentena”. A frase dita por Adriano Diogo se refere a importância de reafirmar, e não esquecer, que “Ditadura nunca mais!”. Porém, ela também chama atenção para o fato de que as lutas sociais são memórias vivas que atravessam a história, mas que continuam em nossos caminhos, através de nossas resistências ancestrais. São memórias que, por onde passam, conquistam, cada vez mais, vozes insurgentes. Com isso, sentimos a necessidade de dialogarmos, mesmo estando longe. De conversarmos, mesmo que virtualmente. E, principalmente, de pensarmos direitos humanos em tempos de isolamentos, pandemia e crises políticas, humanitárias, e tantas outras. Por estas questões, vários coletivos, universidades, movimentos sociais, núcleos de pesquisas e institutos, se uniram para realizar o I Ciclo Internacional dos Direitos Humanos – Do Isolamento à Insurgência, que acontecerá em duas etapas: o I Seminário Reinventar Direitos Humanos em Tempos de Resistências; e o II Seminário Internacional América Latina e suas Narrativas Insurgentes.


Programação I Seminário Reinventar Direitos Humanos em Tempos de Resistências (25/06 a 30/07):

25/06 – Conferência de abertura – Direitos Humanos: do isolamento à insurgência – 16:30h

30/06 – Direitos Humanos na atual conjuntura – 17h

02/07 – Direito à Educação em tempo de pandemia – 17h

07/07 – Defensores de DHS – América Latina e Brasil – 17h

09/07 – Necropolítica, encarceramento e pandemia – 17h

14/07 – Conflitos no campo no atual contexto – 17h

16/07 – Discutindo Violência de Gênero – 17h

21/07 – Lei de acesso à informação – dados COVID – 17h

23/07 – Ancestralidades e o Direito à longevidade – 17h

28/07 – Direito ao trabalho – 17h

30/07 – Educação popular e lutas emancipatórias – 17h

Programação do dia 25/08 a 30/09 estará disponível em breve.

Mais informações: https://www.even3.com.br/cidh2020/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 6 =