O comitê editorial da InSURgencia: revista de direitos e movimentos sociais anuncia a publicação da edição diagramada pela Lumen Juris, com o dossiê temático “Mundo do Trabalho, Direitos e Movimentos Sociais – resistências e ofensivas em tempos de contrarreformas”.

Organizado pelo GT Mundo do Trabalho, do Instituto de Pesquisa Direitos e Movimentos Sociais (IPDMS), a revista traz uma entrevista com Jorge Luiz Souto Maior (desembargador do TRT-15 e professor de Direito do Trabalho da USP), além de artigos que retratam a história recente do movimento sindical, refletem sobre o atual contexto de precarização e flexibilização de direitos, incluindo uma reflexão sobre a prática predatória por parte das grandes empresas (como ocorreu nos casos de Mariana e Brumadinho).

A edição traz ainda documentos históricos (seção “Práxis de Libertação”) das primeiras lutas sindicais no Brasil e registros de encontros paradigmáticos na formação do atual movimento sindical brasileiro; poemas e crônica que retratam a vida concreta de quem vive do próprio trabalho; além de artigo livre sobre o direito a educação de trabalhadorxs em situação de rua, verbete sobre o conceito jurídico de “subordinação”, e a resenha da obra de Susan Buck-Morss (Hegel y Haití: la dialéctica amo-esclavo: una interpretación revolucionaria).

Agradecemos à participação de todxs com mais uma obra de arte produzida pela InSURgencia!

Acesso ao site: https://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia

 

SUMÁRIO:

Diálogos insurgentes (entrevistas)
– Entrevista com Jorge Luiz Souto Maior (Gustavo Seferian)

Dossiê “Mundo do Trabalho, Direitos e Movimentos Sociais – resistências e ofensivas em tempos de contrarreformas”
– A história de luta nos movimentos sindicais: práticas informacionais (Adriana Soares Viana, Rubens Alves da Silva)
– A constituinte de 1987/1988 e os movimentos sindicais: das lutas sociais ao texto positivado (Alice Maciel Domingues)
– Crise do Direito do Trabalho na era pós-socialista uma análise através da teoria da justiça de Nancy Fraser (Julia de Souza Rodrigues, Luiza Ribeiro Antelo)
– A ilegalidade do trabalho prisional: análise da legalidade da mercantilização da pobreza e a crítica à forma jurídica (Mariane Brasil, Odara Gonzada de Andrade)
– Direitos flexibilizados: análise da reforma trabalhista face à proteção do trabalho da mulher (Lara Vitória Cavalcante, Talita Montezuma)
– Duas provocações ecossocialistas e abolicionistas à luz dos desastres empresariais de Mariana e Brumadinho (Gustavo Seferian Scheffer Machado)

Em defesa da pesquisa (artigos livres)
– O direito à educação e as possibilidades de ressignificação: um relato de experiência com pessoas em situação de rua (Edmarcius Carvalho Novaes, Sandra Aparecida Barbosa Souza, Wanderson Pereira)

Temas geradores (verbetes)
– Subordinação (José Carlos Callegari)

Práxis de libertação (docs históricos)
– Manifesto – Revolta da Chibata (1910)
– A Carta das Mulheres Grevistas (1917)
– Jornal A Plebe (1917)
– Manifesto de lançamento da Aliança Nacional Libertadora (ANL)
– Resoluções da Conferência Nacional da Classe Trabalhadora (CONCLAT)
– Resoluções do Congresso da CONLUTAS
– Manifesto: Dia 28 de abril – Vamos parar o Brasil (Centrais Sindicais)

Poéticas políticas
– Feliz dia do trabalho (Bruna da Penha de Mendonça Coelho)
– José Ramalho (Gabriel Miranda)
– Realismo onírico (Gabriel Miranda)
– Sobre o prazer que há na vertigem, o mundo lá fora e fins que doem na mesma medida em que são absolutamente inevitáveis (Emanuela Gava Caciatori)

Cadernos de retorno (resenhas)
BUCK-MORSS, Susan. Hegel y Haití: la dialéctica amo-esclavo: una interpretación revolucionaria. Buenos Aires: Editorial Norma, 2005. (Anna Carolina Lucca Sandri)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 9 =