Divulgamos o novo livro “Rebelião”, organizado pelas Professoras Ana Flauzina e Thula Pires, pesquisadora associada do IPDMS, que pode ser acessado gratuitamente no site da Brado.

Assumindo a tarefa de iluminar aquilo que não se altera no percurso histórico do país, a partir das barricadas que informam nossa atuação, convidamos um grupo de pesquisadores negros e negras que atuam na esfera jurídica para analisarem notícias que registravam a temperatura do Brasil no segundo semestre de 2019. Propusemos que escolhessem uma manchete que os/as mobilizasse politicamente para produzir artigos que adensassem o reflexo daquele evento específico sobre nós. Para essa tarefa, foram convocados mestrandos/as e doutorandos/as que ocupam os redutos herméticos do academicismo jurídico e encontram poucos espaços seguros para imprimir, com autonomia, suas interpretações dessa realidade-limite em que existimos como povo. Para nós, esse chamado responde, acima de tudo, ao cumprimento do nosso papel na docência. Como professoras, queremos ser pontes sólidas para que nossos/as alunos e alunas possam caminhar com segurança nas suas próprias estradas. Entendemos o magistério como o privilégio do testemunho dos diferentes percursos traçados, que, afinal, só engrandecem o nosso próprio caminhar. Sabemos que a potência de nossos/as estudantes é nossa maior nutrição e que cabe a nós construir alternativas para que possam ser partilhadas. É, portanto, seguras da capacidade de insurgência do pensamento negro que apresentamos as seguintes análises inspiradas em matérias jornalísticas que confrontam a banalização de nossas dores nas narrativas do quotidiano.

Trecho do editorial: Por faíscas insurgentes e rebeliões decisivas – Ana Flauzina e Thula Pires

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 1 =